09 17 Lc 8, 4-15 Sábado da semana XXIV

Lc 8, 4-15 Sábado da semana XXIV

EVANGELHO Lc 8, 4-15
«A semente que caiu em boa terra são aqueles
que conservam a palavra e dão fruto pela sua perseverança»

Depois da parábola da semente lançada à terra, para explicar aos discípulos o mistério da palavra de Deus e dos frutos que ela produz, Jesus explica porque é que Ele usa este método para desvendar os mistérios do reino de Deus, e, por fim, explica a própria parábola da semente. Esta parábola, por um lado, revela a força divina da palavra de Deus, e, por outro, convida os que a escutam a oferecerem à sementeira dela a terra de um bom coração.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, reuniu-se uma grande multidão, que vinha ter com Jesus de todas as cidades, e Ele falou-lhes por meio da seguinte parábola: «O semeador saiu para semear a sua semente. Quando semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho: foi calcada e as aves do céu comeram-na. Outra parte caiu em terreno pedregoso: depois de ter nascido, secou por falta de humidade. Outra parte caiu entre espinhos: os espinhos cresceram com ela e sufocaram-na. Outra parte caiu em boa terra: nasceu e deu fruto cem por um». Dito isto, exclamou: «Quem tem ouvidos para ouvir, oiça». Os discípulos perguntaram a Jesus o que significava aquela parábola e Ele respondeu: «A vós foi concedido conhecer os mistérios do reino de Deus, mas aos outros serão apresentados só em parábolas, para que, ao olharem, não vejam, e, ao ouvirem, não entendam. É este o sentido da parábola: A semente é a palavra de Deus. Os que estão à beira do caminho são aqueles que ouvem, mas depois vem o diabo tirar-lhes a palavra do coração, para que não acreditem e se salvem. Os que estão em terreno pedregoso são aqueles que, ao ouvirem, acolhem a palavra com alegria, mas, como não têm raiz, acreditam por algum tempo e afastam-se quando chega a provação. A semente que caiu entre espinhos são aqueles que ouviram, mas, sob o peso dos cuidados, da riqueza e dos prazeres da vida, sentem-se sufocados e não chegam a amadurecer. A semente que caiu em boa terra são aqueles que ouviram a palavra com um coração nobre e generoso, a conservam e dão fruto pela sua perseverança».
Palavra da salvação.

 

REFLEXÃO
O relato da parábola do semeador contem três partes: proclamação, intermédio e explicação da parábola.
Esta parábola, segundo primitiva comunidade cristã, realça a produtividade pessoal do que escuta a palavra isto é a mensagem evangélica por parte dos membros da comunidade cristã no seio da qual se pronuncia continuamente a parábola do semeador.
O protagonismo da parábola é a própria semente cuja eficácia está assegurada, embora também submetida à contingência da resposta do destinatário e aos condicionalismos dos diversos graus de aceitação por parte do ouvinte da palavra.
Esta parábola significa que Deus oferece ao homem gratuitamente a salvação que o Reino traz; mas exige a colaboração do ser humano.
A semente sujeita-se ao querer do homem, que pode aceitar ou rejeitar o convite de Deus. Essa é a nossa responsabilidade, a nossa grandeza e a nossa miséria.
Se desejarmos que a palavra do Reino frutifique em nós temos de nos despojarmos da superficialidade, oportunismo, inconstância, ânsia de riqueza e idolatria do prazer, para poder oferecer-lhe um terreno cavado, com a profundidade suficiente e o calor de que necessita a semente para germinar e dar grão.
A transformação do homem e da mulher em crentes e discípulos de Cristo, produz-se de modo lento e progressivo, como o crescimento da semente do Reino.
Esta requer tempo e um terreno apto, isto é, o coração nobre e generoso dos que escutam a palavra, a guardam e dão fruto, perseverando nas provas quotidianas da vida.
ORAÇÃO
Obrigado, Pai, por Cristo, esperançado semeador da semente do Reino apesar dos obstáculos.
Jesus foi o primeiro grão de trigo que, morrendo, deu esplêndida colheita de vida e ressurreição.
Com a força do vosso Espírito liberta-nos, Senhor, da nossa mesquinhez, superficialidade, inconstância, febre consumista e idolatria do dinheiro e do prazer.Assim a vossa palavra dará em nós colheita de eternidade.