04  01 Mt 28, 8-15 Segunda Aparição às Santas Mulheres

04  01 Mt 28, 8-15 Segunda Aparição às Santas Mulheres
«Ide avisar os meus irmãos que devem ir para a Galileia» Mt 28, 8-15 

. Matriz de São Francisco de Assis - Evangelho (Mt 28,8-15) — O Senhor esteja  convosco. — Ele está no meio de nós. — PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus  Cristo + segundo Mateus. —

EVANGELHO

Naquele tempo, Elas afastaram-se prontamente do túmulo com certo receio, mas ao mesmo tempo com alegria, e correram a dar a boa nova aos discípulos. Nesse momento, Jesus apresentou-se diante delas e disse-lhes: Salve! Aproximaram-se elas e, prostradas diante dele, beijaram-lhe os pés. Disse-lhes Jesus: Não temais! Ide dizer aos meus irmãos que se dirijam à Galiléia, pois é lá que eles me verão. Enquanto elas voltavam, alguns homens da guarda já estavam na cidade para anunciar o acontecimento aos príncipes dos sacerdotes. Reuniram-se estes em conselho com os anciãos. Deram aos soldados uma importante soma de dinheiro, ordenando-lhes: Vós direis que seus discípulos vieram retirá-lo à noite, enquanto dormíeis. Se o governador vier a sabê-lo, nós o acalmaremos e vos tiraremos de dificuldades. Os soldados receberam o dinheiro e seguiram suas instruções. E esta versão é ainda hoje espalhada entre os judeus.

.

REFLEXÃO 

O relato da ressurreição de Jesus nos evangelhos é um momento de profunda transformação e esperança para os seguidores de Cristo. No entanto, também revela as reações diversas diante do evento e os esforços para negar sua veracidade.

As mulheres, Maria de Magdala e a outra Maria, são as primeiras testemunhas do túmulo vazio. Recebem do anjo a mensagem de que Jesus ressuscitou e são instruídas a comunicar aos discípulos a boa nova. Este encontro com o anjo marca o início de uma nova relação entre Deus e a humanidade, inaugurada pela ressurreição de Jesus.

Por outro lado, os líderes religiosos, confrontados com o túmulo vazio, tentam desmentir o ocorrido. Oferecem aos soldados uma soma em dinheiro para propagarem a mentira de que os discípulos haviam roubado o corpo de Jesus. Esta tentativa de negação revela o conflito entre a verdade da ressurreição e os interesses políticos e religiosos da época.

O verdadeiro sinal da ressurreição não está apenas na ausência do corpo de Jesus no túmulo, mas na transformação interior dos discípulos. De tristes e temerosos, eles se tornam cheios de alegria e vivem a notícia da ressurreição de forma íntima e profunda. Esta experiência  condu-los  a uma comunhão de vida com Deus e a uma nova fraternidade na Igreja, testemunhando ao mundo a presença viva de Cristo.

A ressurreição de Jesus Cristo não é apenas um evento histórico, mas o ponto central da fé cristã. É a garantia da vida eterna e a base de nossa esperança. Sem ela, nossa fé seria vazia. Portanto, celebremos com alegria a ressurreição de Cristo, renovando nossa fé e nosso compromisso com Ele.

Oração

Ó Deus, Pai de bondade, concedei-nos a graça de vivermos sempre na luz da ressurreição de Jesus Cristo. Que possamos testemunhar ao mundo a esperança e a alegria que encontramos em sua vitória sobre a morte. Fortalecei nossa fé e nossa comunhão com Cristo, para que possamos viver de acordo com o Evangelho. Amém.