12 23 Lc 1, 57-66 Sexta feira – Nascimento SJBatista

«O seu nome é João» – Lc 1, 57-66

 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

Naquele tempo, chegou a altura de Isabel ser mãe e deu à luz um filho. Os seus vizinhos e parentes souberam que o Senhor lhe tinha feito tão grande benefício e congratularam-se com ela. Oito dias depois, vieram circuncidar o menino e queriam dar-lhe o nome do pai, Zacarias. Mas a mãe interveio e disse: «Não, ele vai chamar-se João». Disseram-lhe: «Não há ninguém da tua família que tenha esse nome». Perguntaram então ao pai, por meio de sinais, como queria que o menino se chamasse. O pai pediu uma tábua e escreveu: «O seu nome é João». Todos ficaram admirados. Imediatamente se lhe abriu a boca e se lhe soltou a língua e começou a falar, bendizendo a Deus. Todos os vizinhos se encheram de temor e por toda a região montanhosa da Judeia se divulgaram estes factos. Quantos os ouviam contar guardavam-nos em seu coração e diziam: «Quem virá a ser este menino?» Na verdade, a mão do Senhor estava com ele.

+-+

REFLEXÃO

O Evangelho de hoje apresenta um acontecimento maravilhoso: o tempo da «recordação» dá lugar à realização das promessas do Senhor.

Deus compadeceu-se com a esterilidade de Isabel dando-lhe um filho na sua velhice pois Deus mostra sempre a misericórdia, o seu carinho e a sua ternura vindo a favor de quem precisa do seu auxílio.

Zacarias, seu pai, é símbolo do povo de Israel o qual, durante todo o tempo do Antigo Testamento, continuou a transmitir, de pai para filho, «a lembrança» das profecias.

João Baptista assinala o início de uma nova época. Acabou o tempo em que se relembram as promessas, chegou o tempo em que se vê em atuação a bondade de Deus. O anjo que apareceu a Zacarias indicou o nome desejado por Deus: «João» (Lc 1,13), que significa o Senhor tem piedade, manifestou a Sua bondade, a Sua benevolência.

 

Zacarias acolheu a alegria do mundo novo que estava para começar através de uma conversão, uma mudança radical da imagem de Deus que tinha concebido.

Deus tornou-o mudo durante nove meses. Quando lhe nasceu o filho, compreendeu: Deus é amor. Readquiriu a palavra e exclamou: «Yohanan!» – «O Senhor tem piedade», é benevolente, é ternura.

 

Zacarias é símbolo do verdadeiro Israel, o resto fiel que descobre o verdadeiro rosto de Deus e pronuncia a única verdade que d’Ele se pode dizer: «Ele é só amor.»

Para que Deus entre na nossa vida não basta rezar mais ou corrigir algum vício mas sobretudo mudar a nossa mente e do coração, mudança da imagem de Deus que criámos e que deriva de raciocínios e critérios humanos, para fazer nosso o rosto que Deus revelou nas Sagradas Escrituras.

 

ORAÇÃO

 

Despertai, Senhor, a vontade dos Vossos fiéis, para que, correspondendo mais generosamente à ação da graça divina, recebamos maiores auxílios da Vossa bondade.