12 22 Lc 1, 46-56 Quinta Feira da 4ª Semana do Advento

«O Todo-poderoso fez em mim maravilhas» Lc 1, 46-56

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

 

Naquele tempo, Maria disse: «A minha alma glorifica o Senhor e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador. Porque pôs os olhos na humildade da sua serva: de hoje em diante me chamarão bem-aventurada todas as gerações. O Todo-poderoso fez em mim maravilhas, Santo é o seu nome. A sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que O temem. Manifestou o poder do seu braço e dispersou os soberbos. Derrubou os poderosos de seus tronos e exaltou os humildes. Aos famintos encheu de bens e aos ricos despediu de mãos vazias. Acolheu a Israel, seu servo, lembrado da sua misericórdia, como tinha prometido a nossos pais, a Abraão e à sua descendência para sempre». Maria ficou junto de Isabel cerca de três meses e depois regressou a sua casa.

Palavra da salvação…

+-+

REFLEXÃO

O Magnificat celebra a graça da libertação que Deus concedeu a Israel, pobre, humilhado, desprezado pelos povos vizinhos. Maria neste canto encarna a libertação do seu povo do qual ela é a protagonista virgem que dá à luz o Salvador.

 

Foi agraciada com a honra de participar do ato mais sublime de Deus em favor de sua criação e mesmo sem entender, obedece.                                          

 

O criador mostra a preferência por aqueles que se reconhecem pequenos, como o fez Maria, que em vários momentos demonstra a sua servidão como principal traço de sua personalidade; uma servidão obediente diante dos mistérios de Deus.                                                                                                    

 

«Dispersou os soberbos.» que não querem ver realizado o Reino de Deus; «Derrubou os poderosos de seus tronos.» os auto suficientes; «Exalta os humildes.» Faz surgir um mundo novo mudança radical do coração de todos, é o mundo novo em que já não existem os dominadores; «Aos famintos encheu de bens.» Onde a proposta de sociedade querida por Deus é acolhida, haverá pão em abundância. Toda a fome será saciada.

 

«Aos ricos despediu de mãos vazias.» Não é uma ameaça de condenação ao Inferno nem promessa de justas reivindicações sociais, mas anúncio de salvação: Deus fará desaparecer da terra quem acumula bens para si, explora o irmão e lhe rouba o alimento.

«Acolheu a Israel, seu servo», não porque o mereceu, e sim pelos sentimentos maternos que o Senhor sente pelo Seu povo necessitado.

Maria, pequena e humilde, parte da grandeza de Deus e, apesar dos seus problemas, permanece na alegria, porque em tudo confia no Senhor.

Lembra-nos que Deus sempre pode fazer maravilhas, se permanecermos abertos a Ele e aos irmãos”. Reconheçamos as graças que ao longo da vida recebemos e digamos como Nossa Senhora: O Senhor fez em mim maravilhas…

 

ORAÇÃO

Infundi, Senhor, a Vossa graça em nossas almas, para que nós, que pela Anunciação do anjo conhecemos a encarnação de Cristo Vosso Filho, pela Sua Paixão e morte na Cruz alcancemos a glória da ressurreição.