04 21 Lc 24, 35-48 Quinta Feira da Páscoa

 

«Assim está escrito que o Messias havia de sofrer e de ressuscitar dos mortos ao terceiro dia»

 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas 

 

Naquele tempo, os discípulos de Emaús contaram o que tinha acontecido no caminho e como tinham reconhecido Jesus ao partir do pão. Enquanto diziam isto, Jesus apresentou-Se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco». Espantados e cheios de medo, julgavam ver um espírito. Disse-lhes Jesus: «Porque estais perturbados e porque se levantam esses pensamentos nos vossos corações? Vede as minhas mãos e os meus pés: sou Eu mesmo; tocai-Me e vede: um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que Eu tenho». Dito isto, mostrou-lhes as mãos e os pés. E como eles, na sua alegria e admiração, não queriam ainda acreditar, perguntou-lhes: «Tendes aí alguma coisa para comer?» Deram-Lhe uma posta de peixe assado, que Ele tomou e começou a comer diante deles. Depois disse-lhes: «Foram estas as palavras que vos dirigi, quando ainda estava convosco: ‘Tem de se cumprir tudo o que está escrito a meu respeito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos’». Abriu-lhes então o entendimento para compreenderem as Escrituras e disse-lhes: «Assim está escrito que o Messias havia de sofrer e de ressuscitar dos mortos ao terceiro dia, e que havia de ser pregado em seu nome o arrependimento e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém. Vós sois as testemunhas de todas estas coisas». 

 

Palavra da salvação. 

 

 

Reflexão 

             Após se ter revelado a Maria Madalena e aos dois discípulos, Jesus aparece ao grupo para lhes tirar as dúvidas e os fortalece na Fé perante as iminentes perseguições, o cansaço dos membros já quase esquecidos da mensagem vitoriosa da Páscoa. “…Jesus apareceu no meio deles e disse-lhes : “A paz esteja convosco!” 

 

            Eles ficaram assustados e cheios de medo, pensando que estavam vendo um fantasma. Parece ser lógico o medo. Tinham-no visto sofrer, morrer e ser sepultado somente umas horas antes, se bem que as suficientes para o desmoronar de toda a ilusão e esperança messiânicas perante fracasso tão evidente. Portanto, deve tratar-se de um fantasma, pensam eles, de uma alucinação coletiva,  

               Prova-lhes a Sua autêntica Ressurreição mostra-lhes as mãos, o peito e os pés rasgados querendo significar que era ele mesmo que tinham conhecido Estas palavras significam que Jesus está vivo, que a morte não o venceu. 

              Diante do escândalo da cruz era necessário que Ele provasse ser tudo conforme às Escrituras. Os caminhos de Deus consistem, como afirmava Paulo, em mostrar sua sabedoria e fortaleza no que é loucura e fraqueza para os homens (1 Cor 1, 25). 

 

O núcleo central do anúncio apostólico é a pessoa histórica de Jesus, o Messias; A sua morte e ressurreição; o testemunho apostólico da ressurreição deu-nos   a Paz através do suplício da Cruz A  paz que Ele nos trouxe foi conquistada justamente na Cruz. O Seu sofrimento e a Sua entrega foram por Amor, por Paixão.  

E em todo o mundo após a Consagração, na celebração Eucaristica, dizemos: Anunciamos Senhor a vossa Ressurreição, vinde Senhor.

 

ORAÇÃO 

Deus Pai, dai-nos o vosso Espírito que nos faça testemunhas corajosas da vossa salvação e do vosso amor de Pai diante dos homens, para que, familiarmente, construamos a vossa Igreja como lar de futuro e de esperança para o mundo. Amen.