12 25 Jo 1, 1-18 Domingo Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo

«O Verbo fez-Se carne e habitou entre nós» Jo 1, 1-18»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

 

No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus. No princípio, Ele estava com Deus. Tudo se fez por meio d’Ele e sem Ele nada foi feito. N’Ele estava a vida e a vida era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas e as trevas não a receberam. Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João. Veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos acreditassem por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz. O Verbo era a luz verdadeira, que, vindo ao mundo, ilumina todo o homem. Estava no mundo e o mundo, que foi feito por Ele, não O conheceu. Veio para o que era seu e os seus não O receberam. Mas àqueles que O receberam e acreditaram no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus. Estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E o Verbo fez-Se carne e habitou entre nós. Nós vimos a sua glória, glória que Lhe vem do Pai como Filho Unigénito, cheio de graça e de verdade. João dá testemunho d’Ele, exclamando: «É deste que eu dizia: ‘O que vem depois de mim passou à minha frente, porque existia antes de mim’». Na verdade, foi da sua plenitude que todos nós recebemos graça sobre graça. Porque, se a Lei foi dada por meio de Moisés, a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. A Deus, nunca ninguém O viu. O Filho Unigénito, que está no seio do Pai, é que O deu a conhecer.

 

 

 

 

 

REFLEXÃO

 

  1. João explica o mistério da Encarnação do Filho de Deus a partir da Trindade «O Verbo (Palavra) estava com Deus»: v. 1) e depois desce até à Humanidade e à Criação.

 

As afirmações da origem divina da Palavra/ /Verbo, sobre o seu estar junto do Pai e voltado para Ele, são necessárias para compreendermos a Encarnação, para compreendermos Jesus no Seu papel de revelador. O centro do anúncio é este: «a Palavra fez-Se Homem» (v. 14). O Verbo/Palavra pode falar e tornar-se narração de Deus, porque é Palavra que reflete o Pai

«a Palavra fez-Se Homem» (Jo 1,14). Tornou-Se um de nós compartilhou as nossas experiências. E ao fazê-lo tornou visível o Deus invisível: o rosto de um Pai que é amor, misericórdia, perdão, atenção por todos os menos afortunados.

O homem de todos os tempos interroga-se: Quem é Deus? Para saber quem é Deus olhemos para Jesus, para a Sua vida, para as Suas palavras, para as Suas opções. Pergunta também: qual é a verdade do homem, o caminho que deve percorrer, a meta para a qual deve tender e o projeto que o realiza? A resposta é ainda: olha para Jesus que pode afirmar: «Eu sou o caminho, a verdade e a vida.»(Jo 14,6)

                   Jesus é o caminho que conduz à verdade e à vida. Ele viveu confiando sempre no Pai, viveu doando a Sua vida como um «pão partido e distribuído», viera para «servir e não para ser servido». (Mt 20,28; Mc 10,45) O homem é muitas vezes tentado a pensar que para se salvar deve conservar-se mas, pelo contrário, salva-se doando-se. O projeto do homem é o amor.

 

ORAÇÃO

 Obrigado Senhor por Cristo Nosso Senhor por teres enviado o vosso Filho ao mundo e torna-lo visível aos nossos olhos para renovar em Si a natureza decaída, restaurar o universo e reconduzir-nos ao Reino dos Céus.