09 10  Lc 6, 43-49 Sabado

09 10  Lc 6, 43-49 Sabado

 

EVANGELHO Lc 6, 43-49
«Porque Me chamais ‘Senhor! Senhor!’,
mas não fazeis o que vos digo?»

O zelo é uma energia interior que se manifesta nas atitudes da vida que são dela o testemunho; pouco valem as palavras, por mais religiosas que elas pretendam ser, se não encontram realização na vida. O Senhor escuta a voz silenciosa do coração, mas vê o que ela quererá dizer nas obras que depois se realizam. Aos homens, podemos iludi-los, mas não a Deus.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Não há árvore boa que dê mau fruto, nem árvore má que dê bom fruto. Cada árvore conhece-se pelo seu fruto: não se colhem figos dos espinheiros, nem se apanham uvas das sarças. O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem; e o homem mau, da sua maldade tira o mal; pois a boca fala do que transborda do coração. Porque Me chamais ‘Senhor! Senhor!’, mas não fazeis o que vos digo? Vou mostrar-vos a quem se assemelha todo aquele que vem ter comigo, ouve as minhas palavras e as põe em prática. É semelhante a um homem, que, para construir a casa, escavou, aprofundou e assentou os alicerces sobre a rocha. Quando veio uma cheia, a torrente irrompeu contra aquela casa, mas não a pôde abalar, porque estava bem construída. Mas aquele que ouve as minhas palavras e não as põe em prática é semelhante a um homem que construiu a casa sobre a terra, sem alicerces. A torrente irrompeu contra aquela casa, que imediatamente desabou; e foi grande a sua ruína».
Palavra da salvação.

 

REFLEXÃO

A palavra chave deste evangelho é “frutos”. Os frutos denunciam a árvore e a sua condição sã ou doente (cf Mt 7,15 ss). Do mesmo modo o fruto do coração, o que dele trasborda na boca, isto é, a palavra, revela a bondade ou maldade do mesmo.

Os frutos da escuta da palavra de Deus evidenciam-se na solidez ou inconsistência de quem edifica sobre rocha ou sobre areia. A parábola da casa com alicerces na rocha ou na areia movediça recorda a da semente que penetra no fundo da terra ou, pelo contrário, fica na superfície. Há os que ouvem a palavra distraidamente, sem húmus onde enraizar; outros escutam-na com alegria, mas sem constância para a praticar; uns terceiros recebem-na entre preocupações terrenas que a afogam de seguida. Dão fruto somente os que escutam atentamente a palavra de Deus e a praticam com perseverança (Mt 13,3ss).

A palavra de Deus interpela-nos a examinar o tipo de árvore que somos e que frutos produzimos. Quando morremos através do batismo, deixamos se ser pessoas do mundo e passamos a ser propriedade de Cristo, para produzirmos frutos naturalmente bons pois são frutos para Deus.(Rom 7,4) e os frutos são uma vida centrada em Cristo bafejados constantemente pela força do seu espírito, renunciando ao nosso eu e aceitando os nossos inimigos.
Permaneçamos Nele e Ele em nós assim daremos muitos frutos para a vida eterna.

“Como pedras vivas, somos edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo”. (Cf I Pedro 2:5)

ORAÇÃO

Louvamos-te, Pai, porque Jesus nos ensinou a conhecer a fundo o nosso coração pelos seus frutos Que a seiva do vosso Espírito dê fruto em nós mediante a prática das bem-aventuranças e a escuta da vossa palavra em oração e silêncio.Porque é no vosso amor, Senhor, e na vossa graça que a nossa casa tem alicerce e consistência.