08 30 Lc 4, 31-37

EVANGELHO Lc 4, 31-37
«Eu sei quem Tu és: o Santo de Deus»

De Nazaré, Jesus desce até Cafarnaum, na beira do lago. Mais tarde será aí a sua cidade habitual. Ao sábado, lá está na celebração da Palavra na sinagoga e ensina o povo, que se encanta com as suas palavras e o seu poder revelado na cura do possesso. Palavras e acções, tudo são palavras da Palavra, que é o Verbo, o Filho de Deus, que o Pai envia ao mundo.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus desceu a Cafarnaum, cidade da Galileia, e ali ensinava aos sábados. Todos se maravilhavam com a sua doutrina, porque falava com autoridade. Encontrava-se então na sinagoga um homem que tinha um espírito de demónio impuro, que bradou com voz forte: «Ah! Que tens que ver connosco, Jesus de Nazaré? Vieste para nos destruir? Eu sei quem Tu és: o Santo de Deus». Disse-lhe Jesus em tom severo: «Cala-te e sai desse homem». O demónio, depois de o ter arremessado para o meio dos presentes, saiu dele sem lhe fazer mal nenhum. Todos se encheram de assombro e diziam entre si: «Que palavra esta! Ordena com autoridade e poder aos espíritos impuros e eles saem!». E a fama de Jesus espalhava-se por todos os lugares da região.
Palavra da salvação.

********************************************************************************************************************************************************************************************************************************************

Introdução

Apresentação do Tema

Canto mensagem

Introdução ao Evangelho

Leitura do Evangelho

Reflexão sobre o Evangelho

Canto mensagem

Oração

Despedida e mensagem final

 

Fontes de Informação

REFLEXÃO

Jesus começa a evangelização nas sinagogas, lugar da escuta e do estudo da Palavra de Deus O fascínio da sua pessoa, o seu jeito simples de comunicar tocou o coração de muitas pessoas dominadas por forças maléficas. Até o espirito do mal o reconhece como santo de Deus “Eu sei quem Tu és: o Santo de Deus».(Lc 4,34)
A Palavra proclamada entusiasma as pessoas porque tem o carisma da verdade, patenteada na eficácia de uma escuta atenta e penetrante.
O Evangelho é proclamado em todas as celebrações como Palavra que o Senhor Jesus em pessoa dirige aos Seus discípulos, para que sejam instruídos no Seu ensino e, lembrando-se d’Ele, O possam seguir na vida de todos os dias.
Quanto mais nos esforçarmos por prestar à Palavra de Jesus mais compreenderemos o Seu ensinamento de vida.
A força do Evangelho está na sua capacidade de iluminar as coisas, a nossa vida, para que aprendamos a ver como as coisas são realmente. Algumas pessoas compreendem a Palavra de Jesus claramente: pensemos nos santos do passado ou do presente, em São Francisco de Assis, por exemplo, ou em Santo António de Lisboa, que puseram em prática imediatamente o que o Evangelho pedia.
Quem tem a coragem de se colocar diante de Cristo, aceita também ser dividido pela sua Palavra, para que ela penetre até nas articulações e medulas (cf. HB 4,12) e mostre o que de bom existe em cada homem.
A participação na Eucaristia nos permita conhecer e reconhecer tudo o que Deus nos deu, para que, tendo o «pensamento do Senhor», Ele nos guie nas nossas acções.
ORAÇÃO
Deus, nosso Pai, libertai o homem do pecado que o separa de Vós e o divide em si mesmo; fazei que nos tornemos obreiros de paz e testemunhas do Vosso amor.