03 19 Sábado da semana II

03 19 Lc 2, 41-51 Sábado S. José, esposo da  Virgem Santa Maria

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

 

Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém,
pela festa da Páscoa.
Quando Ele fez doze anos,
subiram até lá, como era costume nessa festa.
Quando eles regressavam, passados os dias festivos,
o Menino Jesus ficou em Jerusalém,
sem que seus pais o soubessem.
Julgando que Ele vinha na caravana,
fizeram um dia de viagem
e começaram a procurá-l’O entre os parentes e conhecidos.
Não O encontrando,
voltaram a Jerusalém, à sua procura.
Passados três dias,
encontraram-n’O no templo,
sentado no meio dos doutores,
a ouvi-los e a fazer-lhes perguntas.
Todos aqueles que O ouviam
estavam surpreendidos com a sua inteligência e as suas respostas.
Quando viram Jesus, seus pais ficaram admirados;
e sua Mãe disse-Lhe:
«Filho, porque procedeste assim connosco?
Teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura».
Jesus respondeu-lhes:                                                                                                                                                                                                                  Mas eles não entenderam as palavras que Jesus lhes disse.
Jesus desceu então com eles para Nazaré
e era-lhes submisso.
Palavra da salvação.

Reflexão

 

          Hoje celebramos S. José, “Patrono da Igreja Universal”. É uma festa, amada e querida pelos católicos de todo o mundo. Com esta solenidade honramos o compromisso de S. José com  com Maria e sua dedicação como um marido fiel e devoto.

Como nos relata Mateus 1,18-19 antes de coabitarem Maria concebeu por virtude do Espírito Santo e seu esposo que era homem de bem não querendo difamá-la resolveu rejeitá-la secretamente. Avisado em sonhos descobre o mistério da gravidez de Maria e aceita assumir no silêncio da sua vida o cargo de Pai adotivo de Jesus servindo a família com caridade e humildade.

        No Evangelho da missa de hoje (Lc 2, 41-51a) somos convidados a refletir no  caminho de fé de José e de Maria como descoberta gradual da identidade de Jesus.

O sentido do texto está contido na pergunta da Mãe e na resposta do Filho. «Filho, porque procedeste assim connosco? Teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura». «Porque Me procuráveis? Não sabíeis que Eu devia estar na casa de meu Pai?».
      As primeiras palavras de Jesus, continham, no seu significado, uma profunda revelação. Dizendo «Teu pai» (v. 48) Maria pensava em José; dizendo «Meu Pai» (v. 49), Jesus pensava em Deus… Na pergunta dirigida aos pais («Não sabeis que Eu devia estar na casa de meu Pai?»; v. 49), revela a Sua obediência a Deus e identidade de Filho de Deus . Naquele «não entenderam» abre-se, também para o casal , o espaço do itinerário nada fácil da fé.

         O Cristão percorre o mesmo caminho na descoberta da sua missão neste mundo. A fé não exige que se compreenda tudo imediatamente, mas que se conserve tudo, a exemplo do casal Maria e José.

 

 Oração

 

Deus todo  – poderoso, que na aurora dos novos tempos confiastes a São José a guarda dos mistérios da salvação dos homens, concedei à vossa Igreja, por sua intercessão, a graça de os conservar fielmente e de os realizar até à sua plenitude.

 

Video de Meditação

        Entreguemo-nos a S. José, pai adotivo de Jesus. Neste vídeo encontraremos sublinhado a grande devoção a S. José durante o ano que lhe foi dedicado e a partir do aqui e agora pelos seus devotos

https://www.youtube.com/watch?v=BYW1wFrrJY0

 

 

 

 

 

************************************************************************************************************************************************

Agenda litúrgica

2022-03-19

Sábado da semana II

S. JOSÉ, ESPOSO DA VIRGEM SANTA MARIA
SOLENIDADE
Branco – Ofício da solenidade. Te Deum.

 

 

 

 


Missa própria, Glória, Credo, pf. próprio.

L1: 2 Sam 7, 4-5a. 12-14a. 16; Sal 88 (89), 2-3. 4-5. 27 e 29.
L2: Rom 4, 13. 16-18. 22.
Ev: Mt 1, 16. 18-21. 24a ou Lc 2, 41-51a.

*

Santo

S. JOSÉ, ESPOSO DA VIRGEM SANTA MARIA