1205 2º Domingo do Advento

Reuniões Biblicas : 11 05 3ª feira

LEITURA I                                                                                                                             Bar  5, 1-9

DOMINGO II DO ADVENTO

«Deus mostrará o teu esplendor»

*****************************************************************
Escute a mensagem e partilhe connosco a sua interiorização

LEITURA I Bar 5, 1-9
«Deus mostrará o teu esplendor»

Deus promete a Israel dias de glória e de bênção, que porão fim ao cativeiro da Babilónia. Os membros do Povo eleito, dispersos, em pequenos grupos, num mundo pagão, hão-de reunir-se, não pelo esforço dos homens, mas por obra do mesmo Deus, em volta de Jerusalém, constituindo, de novo, uma nação com destino próprio.
Como a Israel, Deus também nos libertou, por meio de Jesus Cristo, que veio à terra para nos reunir no Seu Povo, a Sua Igreja, a «Jerusalém do alto» e «nossa mãe».

Leitura do Livro de Baruc

Jerusalém, deixa a tua veste de luto e aflição e reveste para sempre a beleza da glória que vem de Deus. Cobre-te com o manto da justiça que vem de Deus e coloca sobre a cabeça o diadema da glória do Eterno.

Deus vai mostrar o teu esplendor a toda a criatura que há debaixo do céu;

Deus te dará para sempre este nome:

«Paz da justiça e glória da piedade».

Levanta-te, Jerusalém,

sobe ao alto e olha para o Oriente:

vê os teus filhos reunidos desde o Poente ao Nascente,

por ordem do Deus Santo,

felizes por Deus Se ter lembrado deles.

Tinham-te deixado, caminhando a pé, levados pelos inimigos; mas agora é Deus que os reconduz a ti, trazidos em triunfo, como filhos de reis.

Deus decidiu abater todos os altos montes e as colinas seculares e encher os vales, para se aplanar a terra, a fim de que Israel possa caminhar em segurança, na glória de Deus.

Também os bosques e todas as árvores aromáticas darão sombra a Israel, por ordem de Deus, porque Deus conduzirá Israel na alegria, à luz da sua glória,

com a misericórdia e a justiça que d’Ele procedem.

Baruc era filho de Néria, é apresentado como “escriba” ou “secretário” do profeta Jeremias; Baruc, escreveu, da parte de Jeremias, no rolo do livro, todas as palavras que o Senhor lhe tinha dito. Jeremias disse a Baruc que estava impossibilitado de se dirigir ao Templo do Senhor, por isso ordenou que fosse Baruc, num dia de jejum, e que lê-se o rolo em que escreveu as palavras do Senhor, diante do povo e da gente de Judá. Jeremias cap. 36, versículo 6 (Nota de Maria Cecilia)

Escute e interioze o salmo

SALMO RESPONSORIAL                                                       Salmo 125 (126), 1-2ab.2cd-3.4-5.

Grandes maravilhas fez por nós o Senhor: por isso exultamos de.

Alegria
O Senhor fez maravilhas em favor do seu povo

Quando o Senhor fez regressar os cativos de Sião, parecia-nos viver um sonho.

Da nossa boca brotavam expressões de alegria e de nossos lábios cânticos de júbilo.

Diziam então os pagãos:«O Senhor fez por eles grandes coisas».

Sim, grandes coisas fez por nós o Senhor, estamos exultantes de alegria.

Fazei regressar, Senhor, os nossos cativos, como as torrentes do deserto.

Os que semeiam em lágrimas recolhem com alegria.

A

A ida, vão a chorar, levando as sementes; à volta, vêm a cantar, trazendo os molhos de espigas.

LEITURA II Filip 1, 4-6.8-11
«Puros e irrepreensíveis para o dia de Cristo»

Graças à acção divina e à cooperação dada pelos cristãos de Filipos, o Evangelho difundiu-se extraordinariamente. Por isso, S. Paulo, com os mesmos sentimentos de alegria com que o profeta cele¬brava o «regresso» a Jerusalém, canta a «conversão» dos homens ao Evangelho, ao mesmo tempo que exorta os Filipenses a continuarem a trabalhar na construção da Igreja, pelo progresso na caridade e no conhecimento de Deus.

LEITURA II Filipenses                                                                                          1, 4-6.8-11

«Puros e irrepreensíveis para o dia de Cristo»

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Filipenses Irmãos:

Em todas as minhas orações,

peço sempre com alegria por todos vós,

recordando-me da parte que tomastes na causa do Evangelho,

desde o primeiro dia até ao presente.

Tenho plena confiança

de que Aquele que começou em vós tão boa obra há-de levá-la a bom termo, até ao dia de Cristo Jesus.

Deus é testemunha

de que vos amo a todos no coração de Cristo Jesus.

Por isso Lhe peço que a vossa caridade

cresça cada vez mais em ciência e discernimento,

para que possais distinguir o que é melhor

e vos torneis puros e irrepreensíveis para o dia de Cristo,

na plenitude dos frutos de justiça

que se obtêm por Jesus Cristo,

para louvor e glória de Deus.

Palavra do Senhor.


ALELUIA       Lc        3, 4.6

Refrão: Aleluia.                                                  Repete-se

Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas, e toda a criatura verá a salvação de Deus. Refrão

EVANGELHO                                                                                                                        

«Toda a criatura verá a salvação de Deus»

***************************************************************************************************************

***************************************************************************************************************

* Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas 3, 1-6

No décimo quinto ano do reinado do imperador Tibério, quando Pôncio Pilatos era governador da Judeia,

Herodes tetrarca da Galileia,

seu irmão Filipe tetrarca da região da Itureia e Traconítide e Lisânias tetrarca de Abilene, no pontificado de Anás e Caifás, foi dirigida a palavra de Deus a João, filho de Zacarias, no deserto.

E ele percorreu toda a zona do rio Jordão, pregando um baptismo de penitência para a remissão dos pecados,

como está escrito no livro dos oráculos do profeta Isaías:

«Uma voz clama no deserto:

‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.

Sejam alteados todos os vales e abatidos os montes e as colinas; endireitem-se os caminhos tortuosos e aplanem-se as veredas escarpadas; e toda a criatura verá a salvação de Deus’».

Palavra da salvação.

Reflexão para o facebook da Paróquia de Alcabideche

EVANGELHO Lc 3, 1-6
«Toda a criatura verá a salvação de Deus»
S. Lucas situando, com precisão, a pregação de João Baptista no coração da história dos homens, indica, claramente que a salvação é universal, oferecida a todos os homens, sem excepção. «Ao novo Povo de Deus todos os homens são chamados» (LG 13).
A condição essencial para a aceitação da salvação é a conversão a Deus, que envolve, como consequências a libertação do pecado.
Para que a vinda misteriosa de Cristo às nossas almas, hoje se cumpra, é necessário, pois, «preparar os caminhos do Senhor».Evangelho

 São Lucas 3, 1-6

1No décimo quinto ano do reinado do imperador Tibério, quando Pôncio Pilatos era governador da Judeia, Herodes tetrarca da Galileia, seu irmão Filipe tetrarca da região da Itureia e Traconítide e Lisânias tetrarca de Abilene, 2no pontificado de Anás e Caifás, foi dirigida a palavra de Deus a João, filho de Zacarias, no deserto. 3E ele percorreu toda a zona do rio Jordão, pregando um baptismo de penitência para a remissão dos pecados, 4como está escrito no livro dos oráculos do profeta Isaías: «Uma voz clama no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. 5Sejam alteados todos os vales e abatidos os montes e as colinas; endireitem-se os caminhos tortuosos e aplanem-se as veredas escarpadas; 6e toda a criatura verá a salvação de Deus’».

Reflexão

            Esta passagem do Evangelho sublinha a influência de João   Baptista no decurso da sua História contemporânea cujos  personagens são, de facto, os protagonistas da cena política universal: o Imperador Romano Tibério César, o governador Pôncio Pilatos, Herodes, Filipe e Lisânias, as autoridades religiosas judaicas Anás e Caifás. Lucas coloca a “palavra” de João Batista  no «décimo quinto ano de Tibério César» (Lc 3,1) corresponde a Agosto/Setembro de 28/29 d. C.

            A narração ambientada no deserto, tem um valor histórico e simbólico: o deserto como lugar bíblico por excelência, ícone do êxodo de Israel da escravidão do Egipto para a Terra Prometida.

             Lucas distingue claramente o Baptismo de João Baptista do Baptismo cristão (Lc 3,16; ACT 18,24-19,5), mas ao mesmo tempo associa-os, porque tudo o que João cumpre inaugura a missão de Jesus . João é aquele que prepara o caminho a Jesus.

            Portanto a obra do precursor inaugura um tempo de alegria e de cânticos A figura e a pregação de João Baptista colocam-nos perante a missão da profecia. Como João Baptista sabia «escutar» a expectativa do seu povo, que vivia num deserto simbólico, isto é, num lugar árido, privado de fontes de vida, assim o crente deve sentir a sede e a fome do mundo, dando   palavras de esperança para um povo já deprimido e cansado de acreditar, criando   espaços de futuro, num mundo de   egoísmo e da violência

Oração
Fazei, Senhor, que a nossa caridade
se enriqueça cada vez mais do conhecimento
e de todo o género de discernimento,
para que possamos distinguir sempre o que é melhor
e sermos íntegros e irrepreensíveis para o dia de Cristo,
cheios daqueles frutos de justiça
que se obtêm por meio de Jesus Cristo,
para glória e louvor de Deus.

Video de Meditação

Preparai os caminhos do senhor
https://www.eelmoh-dictof.com/vamosprepararoscaminhosdosenhor/