11 17 Sexta EVANGELHO Lc 17, 26-37«No dia em que Se manifestar o Filho do homem»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo S. Lucas

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Como sucedeu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem: Comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca. Então veio o dilúvio, que os fez perecer a todos. Do mesmo modo sucedeu nos dias de Lot: Comiam e bebiam, compravam e vendiam, plantavam e construiam. Mas no dia em que Lot saiu de Sodoma, Deus mandou do céu uma chuva de fogo e enxofre, que os fez perecer a todos. Assim será no dia em que Se manifestar o Filho do homem. Nesse dia, quem estiver no terraço e tiver coisas em casa não desça para as tirar; e quem estiver no campo não volte atrás. Lembrai-vos da mulher de Lot. Quem procurar salvar a vida há-de perdê-la e quem a perder há-de salvá-la. Eu vos digo que, nessa noite, estarão dois num leito: um será tomado e o outro deixado; estarão duas mulheres a moer juntamente: uma será tomada e a outra deixada». Então os discípulos perguntaram a Jesus: «Senhor, onde será isto?». Ele respondeu-lhes: «Onde estiver o corpo, aí se juntarão os abutres».


Palavra da salvação
.

REFLEXÃO

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo S. Lucas

Muitos cristãos da comunidade primitiva, não vendo realizar-se sua esperança do fim do mundo, corriam o risco de levar uma vida acomodada e monótona, como se tivessem perdido o sentido de viver. Foi necessário chamar-lhes a atenção para o risco desta atitude inconsiderada e pessimista. O alerta visava não deixá-los esmorecer na caridade, e manter assim, viva a chama da esperança.

Os discípulos de Jesus não deveriam ser tomados de surpresa, como havia acontecido com o povo por ocasião do dilúvio.

O quando, o como e o onde do dia do Senhor são secundários; o que importa é estarmos sempre preparados, como ensinam as parábolas da vigilância.

A espera do dia do Senhor não deve ser motivo de angústia. A melhor maneira de estarmos preparados para o seu encontro é tornar presente a fidelidade do Reino com a nossa conduta irrepreensível, animados pelo amor da espera e ocupados em servir a Deus e aos irmãos.

O futuro sonhado e maravilhoso pode ser realidade já desde agora contanto que melhoremos o presente, deitando ombros à tarefa; porque no presente está o gérmen do futuro fruto da conversão de cada um de nós

A vida e a história humana continuam como se nada germinasse dentro delas; mas já está aí a semente e o fermento do Reino, que só percebem os que sabem “perder” a sua vida, entregando-a a Deus e aos irmãos, para a recobrar definitivamente. O que conta é a decisão pessoal de cada dia para saber aproveitar o tempo presente.

Hoje celebramos a memória de  Santa Isabel de Hungria “Podemos encontrar inspiração em Santa Isabel de Hungria, que dedicou sua vida ao serviço aos pobres e necessitados, vivendo o Evangelho de forma concreta. Assim como ela, somos chamados a estar vigilantes e prontos para o encontro com o Senhor, não apenas em palavras, mas também em ações concretas de amor e serviço ao próximo. Ao seguir o exemplo de Santa Isabel, podemos verdadeiramente tornar presente a fidelidade do Reino na nossa  vida quotidiana, transformando o presente e preparando o caminho para o futuro glorioso que nos aguarda.”

ORAÇÃO

Iluminai, Senhor, os nossos corações
com o esplendor da Vossa divindade
para que através das trevas deste mundo Caminhemos com segurança  para a pátria da luz eterna