11 07 Lc 14, 15-24 Terça Feira Feliz de quem tomar parte no Reino de Deus

EVANGELHO Lc 14, 15-24
«Vai pelos caminhos e azinhagas e obriga toda a gente a entrar,
para que a minha casa fique cheia»

O banquete de que se fala na parábola é o banquete messiânico, a comunhão dos homens com Deus em Cristo, frequentemente comparada a um banquete. Para este banquete todos são convidados, porque por todos Cristo morreu e para todos ressuscitou. Os primeiros convidados escusaram-se. É uma referência ao povo de Israel Talvez que os outros, por sua origem menos preparados, venham a escutar o convite. Desses outros fazemos nós parte! A Eucaristia, que celebra precisamente a Aliança entre Deus e os homens em Cristo, tem a forma de um banquete e nela somos convidados para “a Ceia das núpcias do Cordeiro”.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, disse a Jesus um dos que estavam com Ele à mesa: «Feliz de quem tomar parte no banquete do reino de Deus». Respondeu-lhe Jesus: À hora do festim, enviou um servo para dizer aos convidados: ‘Vinde, que está tudo pronto’. Mas todos eles se foram desculpando. O primeiro disse: ‘Comprei um campo e preciso de ir vê-lo. Peço-te que me dispenses’. Outro disse: ‘Comprei cinco juntas de bois e vou experimentá-las. Peço-te que me dispenses’. E outro disse: ‘Casei-me e por isso não posso ir’. Ao voltar, o servo contou tudo isso ao seu senhor. Então o dono da casa indignou-se e disse ao servo: ‘Vai depressa pelas praças e ruas da cidade e traz para aqui os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos’. No fim, o servo disse: ‘Senhor, as tuas ordens foram cumpridas, mas ainda há lugar’. O dono da casa disse então ao servo: ‘Vai pelos caminhos e azinhagas e obriga toda a gente a entrar, para que a minha casa fique cheia. Porque eu vos digo que nenhum daqueles que foram convidados provará do meu banquete’».
Palavra da salvação

REFLEXÃO

Jesus para apresentar a imagem do Reino de Deus servia-se de parábolas. Hoje lemos a parábola do grande banquete, , um festim preparado por um dono de casa muito especial, que representava Deus. Este banquete era um símbolo da comunhão entre as pessoas e Deus, que acontece através de Cristo.

O dono da casa queria que todos participassem desse banquete maravilhoso. Ele enviou convites para muitos, querendo que todos se sentissem bem-vindos. Afinal, a graça de Cristo, o amor de Deus através de seu filho, estava disponível para todos, sem exceção.

Mas, surpreendentemente, muitos dos primeiros convidados recusaram o convite. Estes  representavam o povo de Israel, a quem Deus tinha oferecido a primeira chance de participar desse banquete especial. No entanto, muitos deles disseram “não”. Isso era muito triste, porque a Aliança de Deus tinha sido oferecida a eles em primeiro lugar, mas muitos não aceitaram.

Então, o dono da casa tomou uma decisão surpreendente. Ele disse ao seu servo para convidar os menos privilegiados e preparados. Ele queria que todos, não importa de onde viessem ou qual fosse sua situação, tivessem a chance de participar do banquete. Isso nos mostra o quão generoso e inclusivo Deus é. Ele quer que todos tenham a oportunidade de conhecê-Lo e desfrutar de Sua presença.

O dono da casa desejava, do fundo do coração, que sua casa ficasse cheia. Queria que todos se sentissem bem-vindos e amados. Isso refletia o desejo de Deus de ter uma comunhão próxima com cada pessoa.

No entanto, o dono da casa também deixou claro que aqueles que inicialmente recusaram o convite não teriam acesso ao banquete. Era uma consequência triste da recusa. Isso ensina nos a importância de aceitar o convite de Deus enquanto ele está disponível, para não perder a oportunidade de desfrutar de Sua presença e amor.

E assim, a história do banquete lembra nos que Deus nos convida para estar perto Dele, para desfrutar de Sua graça e amor em comunhão com Cristo. Ele quer que todos tenham essa chance, independentemente de quem sejamos ou de onde venhamos. Cabe a nós aceitar esse convite com gratidão e alegria, para que possamos desfrutar da presença amorosa de Deus em nossas vidas.

Oração:

Senhor nosso Deus, agradecemos pelo convite para participar do banquete do Reino de Deus em comunhão convosco . Ajuda-nos a aceitar este convite com gratidão e a compartilhar esta alegria com todos ao nosso redor. Que possamos ser instrumentos da vossa generosidade e amor, levando o Evangelho a todos os cantos do mundo. Amém.