06 23 Amigos da Palavra

 

7 06 23 Mc 4 35 – 41 Domingo  Cristo acalma a tempestade

INTRODUÇÃO

Deus Pai Todo-Poderoso nos convida a reconhecer Sua grandeza e a viver em dependência total d’Ele. Ele é a fonte de tudo o que somos e temos. Ao refletirmos sobre Sua onipotência e amor criador, somos chamados a viver com gratidão, humildade e confiança, sabendo que nossa existência está segura nas Suas mãos poderosas.(Nada ter perturbe)
Agradecer a Ele tudo o que somos e temosTudo o que possuímos, nossas habilidades, oportunidades e até mesmo nossos desafios, são dádivas de Deus.
A gratidão nos ajuda a reconhecer nossa dependência de Deus e a viver com humildade e alegria.
Descodificar a nossa vida perante o mistério que nos invadeA vida é cheia de mistérios e situações que não compreendemos completamente.
Confiar em Deus, reconhecendo Sua sabedoria e propósito maior, nos ajuda a enfrentar essas incertezas com fé e coragem.
Decodificar a nossa vida significa procurar entender os sinais de Deus em nossa jornada, discernindo o Seu plano e propósito para nós.

PALAVRA

Leitura I: Jó 38, 1. 8-11**

Neste trecho do livro de Jó, Deus fala a Jó a partir de um redemoinho, desafiando-o a compreender a vastidão e o poder da criação divina. Deus pergunta a Jó sobre os limites dos mares, que Ele mesmo estabeleceu, mostrando Seu controle absoluto sobre a natureza. A mensagem aqui é a humildade diante do poder e sabedoria de Deus, reconhecendo nossa limitação humana em comparação com a grandeza divina.
A lição principal é que os humanos devem reconhecer sua própria limitação e a supremacia da sabedoria divina. Deus usa essa descrição da criação para lembrar Jó (e a todos nós) de que Ele está no controle e que Sua sabedoria é muito além da nossa compreensão, convidando-nos à humildade e à confiança em Seu plano.

**Salmo 106 (107), 23-24. 25-26. 28-29. 30-31**

O Salmo 106 celebra as maravilhas de Deus, especialmente Sua capacidade de acalmar as tempestades. Os versículos retratam marinheiros em perigo no mar, clamando ao Senhor e vendo Suas obras poderosas, incluindo a calmaria das águas turbulentas. Este salmo reforça a confiança em Deus em tempos de crise e a gratidão por Sua intervenção salvadora.Sl 106, 23-24). Os versículos retratam marinheiros em perigo no mar, clamando ao Senhor e vendo Suas obras poderosas: “Ele falou e levantou um vento tempestuoso, que encapelou as ondas do mar. Subiram até aos céus, desceram até aos abismos; a sua alma desmaiou de aflição.” (Sl 106, 25-26).

**Leitura II: 2 Coríntios 5, 14-17**

São Paulo escreve aos coríntios sobre a transformação que ocorre em Cristo. O amor de Cristo nos motiva a viver não mais para nós mesmos, mas para Aquele que morreu e ressuscitou por nós. Em Cristo, somos novas criaturas, e as coisas antigas passaram; tudo se fez novo. Esta passagem sublinha a renovação espiritual e a nova identidade que recebemos através de Jesus. (ver com outros olhos)

**Evangelho: Marcos 4, 35-41**

O Evangelho relata o episódio em que Jesus acalma a tempestade. Os discípulos, aterrorizados pela violência do mar, clamam por ajuda. Jesus, com uma palavra, acalma o vento e o mar, questionando a falta de fé dos discípulos. Este milagre demonstra o poder absoluto de Jesus sobre a natureza e convida os seguidores a uma fé mais profunda e confiante.

**Reflexão**

Estas leituras convergem para a mensagem da soberania de Deus sobre a criação e a vida humana. Jó e os discípulos enfrentam tempestades físicas e emocionais, aprendendo a confiar na autoridade divina
Cremos em Deus Pai (Criador), Jesus Cristo (Salvador), Espírito Santo (Guia), Igreja (Comunidade), comunhão dos santos (Unidade), perdão dos pecados (Misericórdia), ressurreição (Vida nova) e vida eterna (Esperança).”Creio em Deus Pai Todo-Poderoso, Criador do céu e da terra”: Reconhecemos a soberania de Deus sobre toda a criação, assim como Jó foi chamado a fazer.