10 02 Mt 18, 1-5.10  Segunda Feira «Os seus Anjos vêem nos Céus continuamente o rosto de meu Pai que está nos Céus»

Mt 18, 1-5. 10Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus

REFLEXÃO

ORAÇÃO

Título: A Sabedoria na Contraposição das Lógicas

Tópicos de Reflexão sobre o Evangelho Mt 18, 1-5.

A partilha dos nossos peregrinos virtuais

«

«Os seus Anjos vêem nos Céus continuamente o rosto de meu Pai que está nos Céus»

Mt 18, 1-5. 10Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus

Naquele tempo, os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram-Lhe:«Quem é o maior no reino dos Céus?».Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles e disse-lhes:«Em verdade vos digo: Se não vos converterdes e não vos tornardes como as crianças, não entrareis no reino dos Céus.Quem for humilde como esta criança esse será o maior no reino dos Céus.E quem acolher em meu nome uma criança como esta acolhe-Me a Mim.Vede bem. Não desprezeis um só destes pequeninos.Eu vos digo que os seus Anjos vêem continuamente o rosto de meu Pai que está nos Céus».

Palavra da salvação.

REFLEXÃO

A liturgia deste dia celebra a memória dos Santos Anjos da Guarda. Segundo o Catecismo da Igreja Católica, desde o início até a morte, a nossa vida é acompanhada pela assistência e intercessão dos anjos.

O Papa Pio XII, na sua encíclica Humani Generis (1959), reafirmou que os anjos são “criaturas pessoais”, dotadas de inteligência sagaz e vontade livre (DS 3891).

O Evangelho deste dia apresenta-nos Jesus a explicar a verdadeira lógica da felicidade contraposta à do mundo ávido de importância e prestígio. No reino de Deus os mais pequenos são os maiores e os últimok                                                                                              s são os primeiros pois são protegidos pelos mensageiros celestiais “Os seus anjos, no Céu, vêem constantemente a face de meu Pai que está no Céu» (Mt 18,10)”

Ser como as crianças, simples e dócil para assumir encargos e, ao mesmo tempo, ser capaz de se entregar-se de abandonar-se para ser dependente de Deus.

O homem convertido torna-se como criança aos olhos do Pai, pois para Deus somos como filhos pequenos e amados, dependentes do Seu amor. Aquele que não confia na proteção do Senhor através dos seus anjos não pode ser considerado pequenino, portanto, não entrará no reino dos céus. Saber que temos no céu, diante do trono do Pai o nosso anjo da guarda far-nos-á ser como crianças dependentes da proteção, da ajuda e da assistência dos anjos de Deus.

Eles são companheiros invisíveis sempre presentes, sempre dispostos a escutar-nos e prontos para consolar-nos.

Adquiramos a capacidade de escutar nosso Santo Anjo, abrir-nos ao mistério da sua presença ininterrupta em nossa vida, para crescermos na amizade com ele.

ORAÇÃO

Senhor, que na vossa admirável providência enviais os Anjos para nos guardarem, ouvi as nossas súplicas e fazei que sejamos sempre defendidos pela sua proteção e gozemos eternamente da sua companhia.

Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Tópicos de Reflexão sobre o Evangelho Mt 18, 1-5.

  1. A Humildade como Caminho para o Reino dos Céus:
    • Como Jesus sublinha a importância da humildade ao colocar uma criança como exemplo?
    • De que maneira a humildade é vista como uma virtude essencial para entrar no reino dos céus?
  2. A Importância dos Anjos da Guarda:
    • Qual é a visão da Igreja Católica sobre os Anjos da Guarda e sua influência em nossas vidas?
    • Como a crença na proteção dos anjos afeta nossa relação com Deus e nossa busca pelo reino dos céus?
  3. A Natureza dos Anjos:
    • O que aprendemos sobre os anjos a partir da encíclica Humani Generis do Papa Pio XII?
    • De que forma a compreensão dos anjos como “criaturas pessoais” com inteligência e vontade influencia nossa espiritualidade?
  4. A Simplicidade e Docilidade das Crianças:
    • Como podemos aplicar a atitude das crianças em nossa relação com Deus e na aceitação de nossos encargos?
    • Em que aspectos a simplicidade e docilidade são características desejáveis na vida espiritual?
  5. A Confiança na Proteção Divina:
    • Como a fé na proteção dos anjos da guarda pode impactar nossa confiança em Deus?
    • Qual é o significado de ser “como crianças dependentes da proteção, da ajuda e da assistência dos anjos de Deus”?
  6. A Amizade com os Anjos da Guarda:
    • Como podemos desenvolver uma maior consciência e proximidade com nossos anjos da guarda?
    • De que maneira a amizade com os anjos pode enriquecer nossa vida espiritual e prática de fé?
  7. A Oração pela Proteção dos Anjos:
    • Qual é a importância da oração pela proteção e companhia dos anjos em nossas vidas?
    • Como a oração pela intercessão dos anjos pode fortalecer nossa fé e confiança na providência divina?

Título: A Sabedoria na Contraposição das Lógicas

Na trama do evangelho, encontramos os discípulos, movidos pela ânsia do mundo: buscam a importância, o prestígio, almejam o pódio da hierarquia. É a lógica comum, onde os grandes predominam e os últimos ficam à margem.

No entanto, Jesus desafia essa norma, revelando uma sabedoria subversiva. Ele apresenta a imagem de uma criança, ícone da simplicidade e pureza, e a coloca como modelo. Nesta visão, os pequenos são os maiores, os últimos são os primeiros.

Aqui, a fé de uma criança se torna o exemplo a seguir. Ela confia não tanto pelas palavras ditas, mas pelo amor que permeia cada gesto e olhar. É uma confiança íntima, profunda, que nasce da convicção na pessoa que fala.

Esta é a graça que buscamos: a capacidade de confiar como uma criança. De depositar nossa esperança e fé no Pai, não pela grandiosidade de Suas promessas, mas pela certeza inabalável de Seu amor. Assim, nos tornamos herdeiros da lógica divina, onde os pequenos são exaltados e os últimos se tornam os primeiros.

A partilha dos nossos peregrinos virtuais

08:28, 02/10/2023] Moura Jacinta, Soueur  Jacinta Moura:

Mateus 18, 1-5.10

Sim, os Anjos do Senhor são aqueles que permanecem diante Dele dia e noite. Estão verdadeiramente atentos à mensagem Divina, à sua missão e aos filhos de Deus. São Anjos na terra e Anjos nos Céus.

Os Anjos nos Céus estão divinizados, enquanto os Anjos na terra são pessoas dotadas da presença divina, sendo intermediários da mensagem. Estão atentos e percebem com facilidade a missão urgente para a qual são chamados.

Não tenho certeza se isso se encaixa na teologia, mas sei que estou compartilhando minha experiência de fé: numa noite escura e com o céu estrelado em 1989, após um longo dia de verão e já muito exausta do trabalho, depois de cumprir meus deveres, fui me sentar perto de um bosque, no chão, sobre umas barreiras de pedra. Um Bispo que eu conhecia bem passou à minha frente e quase não me reconheceu, pois era difícil ver uma pessoa na escuridão, especialmente com seu hábito branco sobre um véu preto. Ele me disse: “Olá, você está aqui?” Isso me despertou. Surpreendida, respondi: “Sim, estou conversando com as estrelas.” Ele sorriu e passou.

Nunca imaginei que mais tarde ele se tornaria um anjo para mim. Mas foi o que aconteceu. E aqui termino.

Outro Bispo passou um sábado muito ocupado. Estávamos todos reunidos, saudando e discutindo sobre a missão programada por esse Bispo. Eu era ainda muito jovem. Ele passou por todas as outras pessoas e veio até mim, dizendo: “E você, gostaria de vir comigo em uma missão nas periferias da região no próximo fim de semana?” Fiquei surpresa, sem saber como responder, pois minha obediência deveria passar pela superiora da época. Antes que eu pudesse falar, ela respondeu por mim: “Se ela terminar todos os seus deveres aqui, pode ir.” Tive que me apressar para concluir os trabalhos da comunidade, que não eram poucos, para poder ir na semana seguinte, em uma missão de dois dias.

A grande alegria foi que as Irmãs da Madre Teresa faziam parte do meu grupo missionário. Foi no Algarve, e essa experiência nunca saiu da minha memória. Não me lembro exatamente o que fiz, mas sei que, apesar das minhas asas curtas, passei pela aldeia ao lado dessas irmãs, leigos e sacerdotes, deixando uma mensagem de esperança, amor, paz e alegria.

Obrigada, Senhor, pelos Anjos que nos envias. Desejo a todos um bom dia na companhia dos anjos.

Moura Jacinta

Precisamos nascer de novo. As estrelas são os sinais dos anjos que nos cercam dia e noite. Que a Rainha dos Anjos, a Mãe Auxiliadora, nos ajude a compreender esses segredos para depois comunicá-los, assegurando que ninguém seja excluído da possibilidade de alcançar a salvação. Se por vezes deixamos de lado a simplicidade, aprendemos com a Luz que é a Virgem Maria.

Caríssim@s irm@s peregrinos, hoje que a igreja celebra os nossos Anjos da guarda, rezemos também por estes que não têm liberdade nem para rezar ou chorar as suas dores.🙏🏾

O Evangelho de hoje confronta-nos com duas visões da vida, a nossa, em que procuramos reconhecimento, poder, dinheiro a admiração dos outros e a outra, a visão de Jesus que é a visão de Deus de como devemos ser para sermos os “maiores” no Reino dos Céus, pequeninos humildes, confiantes sem reservas no amor de Deus abandonando-nos à sua vontade. Somos fracos e pecadores temos um longo caminho para percorrer todos os dias, muitas tentações, muitos chamamentos, mas, o Pai nunca nos abandona, continua a amar-nos e a colocar no nosso caminho os Seus Anjos da Guarda os seus enviados para nos protegerem e acompanharem, para nos ouvirem. Os Anjos celestiais e os anjos terrenos que aparecem nas nossas vidas às vezes sem darmos conta nem valor. Que bom seria se também nós pudéssemos ser anjos da guarda para os nossos irmãos que necessitam de nós. Obrigado Senhor por teres colocados na minha vida tantos Anjos da Guarda.

Precisamos de saber se vale a pena investir no estudo bíblico.
Vamos aprofundar mais a Palavra de Deus
Bom dia. Neste Evangelho e como partilhado por outros irmãos, também vejo que Jesus nos contrapõe o caminho da humildade e o da soberba. O caminho dos que se sabem nada nas mãos do Tudo , e os que caminham pelos seus próprios pés sem necessidade de nada nem ninguém.
Nos dias de hoje ouve-se não precisas de nada nem ninguém, tu podes o que queiras(soberba) e ainda quem me vai servir?. Ao invés Jesus diz-nos que é a servir e a amar o próximo que teremos parte com Ele na eternidade.
O caminho é longo, duro e tem Cruz.
O caminho exige humildade, simplicidade, confiança, fidelidade e preserverança.
Quis Deus que não o fizessemos sozinhos. Concedeu-nos a Graça de termos um anjo da guarda, que nos ajuda a discernir o que é de Deus, que nos guia e quer guiar a Deus em Santidade.
O Santo padre Pio, além de falar com o seu anjo da guarda, dizia que não devíamos deixar os nossos anjos ociosos. Devemos criar laços de amizade, pedir-lhe conselhos e estar atentos à sua constante presença.

Santo Anjo do Senhor meu zeloso guardador, pois a ti me confiou a piedade divina, hoje e sempre me rege me guarda me governa e ilumina.

Seja louvado Nosso Senhor Jesus Cristo, para sempre seja louvado e Sua Mãe Maria Santíssima

Que belas palavras, Ana Paula Bento! Sua descrição do seu anjo da guarda é realmente comovente e cheia de gratidão. Um dos aspetos mais notáveis deste texto é a sua sensibilidade para perceber a constante presença e proteção do seu anjo, mesmo quando  se distrai ou se desvia do caminho. Isso destaca a paciência e o compromisso  incansável do seu anjo em cuidar de si. Sua habilidade de transformar a proteção em gestos concretos, como abrir caminhos, afastar espinhos e proporcionar sombra e limpeza através da chuva, é uma representação poética e poderosa do amor e cuidado que o seu anjo demonstra. Que linda conexão a senhora  tem com o seu Anjo da Guarda. Obrigado por compartilhar esse texto inspirador conosco! Que essa ligação continue a guiá-la e a encher a sua vida com bênçãos.

[19:51, 02/10/2023] +351 919 452 894: Esmiuçando o Evangelho (Mt 18,1-5-10):


18 Naquela mesma hora, chegaram os discípulos ao pé de Jesus, dizendo: Quem é o maior no Reino dos céus?🎤 (Os discípulos, por certo, começavam a criar a visão de que o Reino dos Céus seria, à semelhança do templo, mais um ”clube”, algo fechado onde, necessariamente, Deus determinaria alguém como chefe, para ser obedecido e “manter ordem na casa”) 2 E Jesus, chamando uma criança, a pôs no meio deles 3 e disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no Reino dos céus. 4 Portanto, aquele que se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no Reino dos céus.🎤 (Não nos é possível imaginar, quão desconcertante lhes pareceu a resposta de Jesus. As crianças naquela época, não tinham qualquer estatuto; tal como a mulher eram “inexistentes”, como facilmente percebemos no relato dos dois milagres da multiplicação dos pães. Em ambos, nem elas, nem eles, são referidos na contagem do número de pessoas alimentadas; simplesmente, não contavam! Posto isto, nesta conversa o que Jesus lhes diz, é que a criança é a meta a alcançar! Sim, teremos de aprender com elas a confiar cegamente no que aprendemos do Pai; a alegrarmo-nos por tê-Lo por perto, carregando-nos aos ombros; a nada recear porque nos defende dos perigos e a agradecer por todos os amiguinhos que nos vai apresentando, vida fora. No Reino do Céus há uma bandeira hasteada, que é grande e branca; só lá entram, os desarmados!) 5 E qualquer que receber em meu nome uma criança tal como esta a mim me recebe.
10 Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre veem a face de meu Pai que está nos céus. 🎤 (Este final, faz-nos reflectir sobre a opinião das mulheres que se acham no direito de abortar porque, dizem, o corpo pertence-lhes e, por isso, podem fazer o que entenderem, com ele. Quanta ignorância! O embrião, desde o primeiro milésimo de segundo, é um ser à parte dela, uma vida a dignificar , uma graça e desígnio de Deus, como ela própria já foi, na mulher que a gerou. Senhor, te pedimos por todas as mães que pensam ou chegam a abortar os seus filhos. Perdão e misericórdia!)
[20:08, 02/10/2023] Coro Ana: 🙏🙏
[20:20, 02/10/2023] Abilio Nunes DICTOF: Análide ao Evangelho de Mateus 18,1-5-10, e destacou pontos importantes.
Visão dos Discípulos sobre o Reino dos Céus: apresentou uma interpretação muito interessante sobre como os discípulos inicialmente conceberam o Reino dos Céus como algo hierárquico, talvez como uma espécie de instituição com líderes designados por Deus. Essa é uma perspectiva válida e mostra como eles ainda estavam aprendendo sobre o verdadeiro significado do Reino.

A Metáfora da Criança: A explicação sobre Jesus trazer uma criança para o meio deles e associar a humildade e confiança das crianças ao Reino dos Céus é muito perspicaz. Destaca p papel essencial da confiança cega em Deus e a ausência de status social ou hierarquia na perspectiva de uma criança. Isso ressalta a importância de uma fé simples e genuína.

As Crianças como Meta a Alcançar: Sua interpretação de que as crianças são a meta a ser alcançada é poderosa. Ao aprendermos com elas, somos chamados a confiar em Deus da mesma maneira que uma criança confia em seu pai. Isso nos leva a uma relação mais íntima e confiante com Deus.

Reflexão sobre o Aborto: Sua reflexão final sobre o aborto é um ponto crucial. Você destaca a importância de reconhecer a sacralidade da vida desde o momento da concepção. Isso ressalta a necessidade de respeitar e proteger a vida desde o seu início.

Em geral, sua análise é profunda e bem fundamentada em interpretações bíblicas e reflexões morais.Foi capaz de extrair lições espirituais importantes deste trecho do Evangelho. Suas críticas em relação ao aborto também são pertinentes e refletem uma perspectiva de respeito pela vida desde o início. Excelente trabalho!
[20:21, 02/10/2023] Abilio Nunes DICTOF: Obrigado Cristina como sempre sabe esmiucar o Evangelho


[20:23, 02/10/2023] Coro Ana: Não tenho mais nada a acrescentar à análise feita pela Cristina
[20:27, 02/10/2023] Coro Ana: Vai ao ponto fulcral. E sim o Valor da Vida desde a sua concepção. Já não nos pertence. Temos o dever de a Amar e proteger em todos os momentos.
[20:36, 02/10/2023] Abilio Nunes DICTOF: Parabéns, Ana. Ponto final! Deixemos que o anjo da guarda nos guie em um passeio até Jerusalém, passando pela Samaria, certo? Venha comigo e tenha cuidado. Os samaritanos não são conhecidos pela hospitalidade. Devemos ir preparados, mesmo que estejamos protegidos pelo nosso anjo e por Jesus Cristo. Vamos! Visite a página de amanhã


https://www.eelmoh-dictof.com/10-03-lc-9-51-56-terca-feira-tomou-a-decisao-de-se-dirigir-a-jerusalem/