07/24 Sábado da Semana XVI

“Deixai crescer um e outro até a colheita.”

EVANGELHO, Mateus (13: 24-30)

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus

Naquele tempo:

24Jesus contou outra parábola à multidão: ‘O Reino dos Céus é como um homem que semeou boa semente no seu campo. 25Enquanto todos dormiam, veio seu inimigo, semeou joio no meio do trigo, e foi embora. 26Quando o trigo cresceu e as espigas começaram a se formar, apareceu também o joio. 27Os empregados foram procurar  o dono e lhe disseram: `Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde veio então o joio?’ 28O dono respondeu: `Foi algum inimigo que fez isso’. Os empregados lhe perguntaram: `Queres que vamos arrancar o joio?’ 29O dono respondeu: Não! pode acontecer que, arrancando o joio, arranqueis também o trigo. 30Deixai crescer um e outro até a colheita! E, no tempo da colheita, direi aos que cortam o trigo: arrancai primeiro o joio e o amarrai em feixes para ser queimado! Recolhei, porém, o trigo no meu celeiro!”

 

Palavra da Salvação

 

REFLEXÃO

Vivemos como que num campo onde crescem lado a lado o trigo e o joio, o bem e o mal como duas faces de uma mesma moeda. O bem é simbolizado pelo trigo e o mal pelo joio. Se o joio produz estagnação, alienação, indiferença, o trigo produz energia, vigor, disposição para trabalhar.

Jesus adverte os seus discípulos a estarem atentos para não confundirem as diversas expressões do Reino apegando-se apenas a aparências, é preciso aguardar os frutos. Quando o joio cresce junto ao trigo ambos são bem semelhantes, contudo, quando produzem os grãos é possível distingui-los. Fazer a separação enquanto crescem é muito arriscado. Apesar de o joio e o trigo estarem tão próximos e até mesmo entrelaçados em suas raízes, o joio não é capaz de destruir o trigo; no momento adequado ele será apartado. A paciência no julgar lança as bases da verdadeira justiça.

O mal e o bem existem em cada um de nós e torna-se impossível separá-los, deixar definitivamente o pecado, é algo que devemos aceitar com paz e tranquilidade. O pecado, os fracassos, ajudam-nos a reconhecer a nossa fragilidade, levam-nos a voltarmo-nos para Deus

Façamos   crescer o bem em nós sem nos deixar abater pelo mal tentando-o destruir para nos inserirmos no plano no nosso Deus salvador. Durante o Juízo Final, os anjos vão separar os “filhos do maligno” (o “joio” ou ervas daninhas) dos “filhos do Reino” (o trigo). “Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai.” (Mateus 13:43)

 

ORAÇÃO 

Espírito de Jesus dai-nos luz para discernir os caminhos do adversário na nossa vida para não os subestimarmos. para estarmos vigilantes, para os prevenirmos, para podermos lutar corajosamente e sermos vitoriosos, permanecendo firmes na Fé. Amén.

CANTO DE MEDITAÇÃO

 

Escuta – Interioriza – Partilha