05/11 Terça-feira da semana VI

“Se Eu não for, o Paráclito não virá a vós”

EVANGELHO João (16, 5-11)

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

A Obra do Espírito Santo

“Agora que vou para aquele que me enviou, nenhum de vocês me pergunta: ‘Para onde vais?’ Porque falei estas coisas, o coração de vocês encheu-se de tristeza. Mas eu lhes afirmo que é para o bem de vocês que eu vou. Se eu não for, o Conselheiro não virá para vocês; mas se eu for, eu o enviarei. Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo.[a] Do pecado, porque os homens não crêem em mim; 10 da justiça, porque vou para o Pai, e vocês não me verão mais; 11 e do juízo, porque o príncipe deste mundo já está condenado.

Palavra da Salvação

 

REFLEXÃO

Jesus anuncia a sua partida. Ninguém se atreve a perguntar-lhe aonde vai, porque a tristeza invadiu o coração de todos. “No entanto, é do vosso interesse que eu parta – diz-lhes Jesus -, porque se eu não for, não virá a vós o Paráclito. Mas se eu for, enviá-lo-ei a vós”.

 A sua morte é necessária para a sua glorificação. Cristo ressuscitado fundamentará definitivamente a fé dos seus discípulos nele.

A ausência de Cristo, a sua morte e ressurreição são necessárias para que venha o Paráclito e converta os apóstolos em testemunhas audazes da Boa Nova principalmente no momento da provação e da perseguição.

 A presença de Cristo na sua Igreja por meio do Espírito “deixará convicto o mundo com a prova de um pecado, de uma justiça, de uma condenação. De um pecado, porque não acreditam em mim; de uma justiça, porque vou para o Pai e não me vereis; de uma condenação, porque o príncipe deste mundo está condenado”. 

O Espírito evidenciará o pecado do mundo, que consiste na incredulidade; e graças à ressurreição do crucificado ele derrota o maligno.

Graças ao dom do Espírito sentimos Jesus ressuscitado vivo e operante na nossa vida pessoal e no coração da comunidade manifestados na nossa abertura à vida, ao amor, à paz e ao perdão fraterno. Nunca estamos sós na nossa solidão.

 O Espírito consolador destrói a tristeza e o medo do coração dos discípulos, dos crentes de todos os tempos, entre os quais, felizmente, nos contamos também nós.

 

ORAÇÃO

Damos-te graças. Pai, pelo dom do vosso Espírito, que é a presença perene de Jesus entre nós.

 Obrigado, Senhor! Cremos em vós, e com a alegria do Espírito torrentes de água viva brotam do nosso coração.

 

CANTO DE MEDITAÇÃO 

Não fiqueis tristes eu vou partir